Seguidores

terça-feira, 6 de junho de 2017

BC_RAIO X_ 5_2017 Olhar na família.

Meu RX de hoje, revela:


Perguntas:

A- Hoje como se vê em sua família original?

1-      O chato(a)
      2-      O agregador(a)
       3-      O pacificador(a)
      4-      Paizão/mãezona

R: (3) Pacificadora

Fui criada com pais adotivos, após a morte deles passei a conviver com minha família biológica, convivência que não foi além dos cinco anos, fui morar no Rio e por lá fiquei boa parte da minha vida, retornei às minhas origens passei novamente a conviver com todos. Pelo fato de ter trabalhado 29 anos em Hospitais de grande porte no Rio e outros estados, sou muito solicitada, acreditada e sou a socorrista, então me sinto  inclusa no item (3).

B-  Alguém se destaca ou destacava na sua família original, por quê?

R: Minha irmã  antes de mim, é a mãezona da família devido seu poder aquisitivo mais confortável que ou outros irmãos, dá cobertura à todos.

C-  Uma doce lembrança de toda família reunida.


R: No passado não vivenciei tal momento, hoje nos reunimos nas datas comemorativas: Natal, Ano Novo, Páscoa...

dinapoetisadapaz

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Botando a cabeça pra funcionar num 14

Essa foi minha releitura sobre a imagem!




http://chicabrincadepoesia.blogspot.com.br

A escada à minha frente indica um caminho a seguir e, que pode me conduzir ao topo, para isso preciso subir degrau por degrau, entre um degrau e outro, subindo; vou levando o que aprendo, aprimorando o que me apraz e faz sentido, atento para que perdure sucesso da meta atingida, o crescimento.
A volta pode ser para comemorar o sucesso, mas pode também ser a queda da conquista mal administrada, e se caio ao lado d’um espaço bucólico onde o verde me enche os olhos de esperança, terei que evocar forças para levantar e tentar me reerguer sem machucar alguém, remoer fracasso, nunca!!

dinapoetisadapaz

sábado, 3 de junho de 2017

Noite Tenebrosa

A noite era negra e tenebrosa,
fui levada pelo clarão da lua
a procurar-te
entre becos e algum esconderijo,
nenhum vestígio teu, havia!
Sucumbiu nas esquinas da vida!

Volto aos meus aposentos,
desencanto nos olhos,
inspiração n’alma,
e o poema nos dentes,
cortando a desventura,
da busca insólita,
do amargo desencontro...!

Não sou dada à insolência,
pacificamente busquei encontrar-te,
se desejas a fuga, que assim seja!
Quando tentei fugir
das tuas investidas,
minhas recusas foram ignoradas.
Amor, com amor se paga...

dinapoetisadapaz

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Bom dia!




Bom dia amigos (as)
Desejo a todos um dia leve com muita Paz!





Como sempre bem humorada recebo e agradeço o novo dia, novo mês ... e me renovo a cada dia. 
O novo me fascina, me revigora e minha criança interior agradece e vive o lúdico... Sempre!