Seguidores

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Vamos brincar com a Chica num 20?


Vamos brincar com a Chica num 20?

Mais um sábado, dia de descontrair, com a  Chica instigar nossos neurônios.

http://sementesdiarias.blogspot.com.br/



Minhas frases:

1- Para a ofensa, resposta certa é  mudez



Quem pergunta , quer resposta, portanto pense bem!!


3 Respeite a Natureza, ela tem resposta imediata


Teimosia


Não sou
um exponencial da poesia,
isto eu sei!
Mas conservo a insistência,
de aprimorar a retórica
e me esforço para escrever
versos abundantes...

Não me sinto
uma escrevedora de ideias estreitas,
mas, ainda não nasceu
um poema corpulento, 
aquele que enche os olhos
do leitor, creio...!

Mesmo assim,
sinto-me longe do desengano.
Há um verso teimoso
circulando pelas artérias,
seja bom um ruim,

ele nasce, sim!
Nas madrugadas, como agora;
 um verso invasor se hospeda em meu quarto,
fustiga meu sono, faz algazarra em meus ouvidos,
me tira da cama... Quer ser poesia...
É o chamado da inspiração,
que como o vento passa célere, bafeja,
me embriaga e vai embora.

Minha produção literária
não é farta, essa escassez não
furta meu desejo de escrever...Não!
Sou nuvem esperando
o sopro divino dos bons ventos.
dinpoetisadapaz


quinta-feira, 8 de junho de 2017

Eu como rosa despetalada




Uma saudade emoldurada
como se meu peito fosse redoma.
Penso que a saudade deve ser prima
da rotina, pois desgasta minh'alma,
arranha minhas entranhas
e faz sangrar minhas artérias,
ou será que inveja o amor que
arrebata o meu coração?

O anseio que me consome
É reflexo da sua ausência
É sintonia, latência e fome
Quem me acalma é a poesia

A cada noite morre um desejo,
Outro renasce com a luz da alvorada,
Minha alma por ti enfeitiçada,
Você silencioso como a lua,
Eu como rosa despetalada.




Ela virá com certeza!


Sei que a bonança anda por ai contemplando alguém.
Estou atenta, minha porta está aberta à sua espera,
confio  nas boas notícias.
Já arrumei o banco para ela sentar
e por aqui muito demorar.
Estou convicta e confiante da benfazeja visita 
e dos bons ventos que a  acompanham.
Minha fé é inabalável!

Preciso d’uma varredura nas minhas cercanias.

dinapoetisadapaz

terça-feira, 6 de junho de 2017

BC_RAIO X_ 5_2017 Olhar na família.

Meu RX de hoje, revela:


Perguntas:

A- Hoje como se vê em sua família original?

1-      O chato(a)
      2-      O agregador(a)
       3-      O pacificador(a)
      4-      Paizão/mãezona

R: (3) Pacificadora

Fui criada com pais adotivos, após a morte deles passei a conviver com minha família biológica, convivência que não foi além dos cinco anos, fui morar no Rio e por lá fiquei boa parte da minha vida, retornei às minhas origens passei novamente a conviver com todos. Pelo fato de ter trabalhado 29 anos em Hospitais de grande porte no Rio e outros estados, sou muito solicitada, acreditada e sou a socorrista, então me sinto  inclusa no item (3).

B-  Alguém se destaca ou destacava na sua família original, por quê?

R: Minha irmã  antes de mim, é a mãezona da família devido seu poder aquisitivo mais confortável que ou outros irmãos, dá cobertura à todos.

C-  Uma doce lembrança de toda família reunida.


R: No passado não vivenciei tal momento, hoje nos reunimos nas datas comemorativas: Natal, Ano Novo, Páscoa...

dinapoetisadapaz

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Botando a cabeça pra funcionar num 14

Essa foi minha releitura sobre a imagem!




http://chicabrincadepoesia.blogspot.com.br

A escada à minha frente indica um caminho a seguir e, que pode me conduzir ao topo, para isso preciso subir degrau por degrau, entre um degrau e outro, subindo; vou levando o que aprendo, aprimorando o que me apraz e faz sentido, atento para que perdure sucesso da meta atingida, o crescimento.
A volta pode ser para comemorar o sucesso, mas pode também ser a queda da conquista mal administrada, e se caio ao lado d’um espaço bucólico onde o verde me enche os olhos de esperança, terei que evocar forças para levantar e tentar me reerguer sem machucar alguém, remoer fracasso, nunca!!

dinapoetisadapaz

sábado, 3 de junho de 2017

Noite Tenebrosa

A noite era negra e tenebrosa,
fui levada pelo clarão da lua
a procurar-te
entre becos e algum esconderijo,
nenhum vestígio teu, havia!
Sucumbiu nas esquinas da vida!

Volto aos meus aposentos,
desencanto nos olhos,
inspiração n’alma,
e o poema nos dentes,
cortando a desventura,
da busca insólita,
do amargo desencontro...!

Não sou dada à insolência,
pacificamente busquei encontrar-te,
se desejas a fuga, que assim seja!
Quando tentei fugir
das tuas investidas,
minhas recusas foram ignoradas.
Amor, com amor se paga...

dinapoetisadapaz