Seguidores

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Eu como rosa despetalada




Uma saudade emoldurada
como se meu peito fosse redoma.
Penso que a saudade deve ser prima
da rotina, pois desgasta minh'alma,
arranha minhas entranhas
e faz sangrar minhas artérias,
ou será que inveja o amor que
arrebata o meu coração?

O anseio que me consome
É reflexo da sua ausência
É sintonia, latência e fome
Quem me acalma é a poesia

A cada noite morre um desejo,
Outro renasce com a luz da alvorada,
Minha alma por ti enfeitiçada,
Você silencioso como a lua,
Eu como rosa despetalada.




Ela virá com certeza!


Sei que a bonança anda por ai contemplando alguém.
Estou atenta, minha porta está aberta à sua espera,
confio  nas boas notícias.
Já arrumei o banco para ela sentar
e por aqui muito demorar.
Estou convicta e confiante da benfazeja visita 
e dos bons ventos que a  acompanham.
Minha fé é inabalável!

Preciso d’uma varredura nas minhas cercanias.

dinapoetisadapaz