Seguidores

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Um Arco- Íris na minha dor

Um mergulho na desilusão,
o afeto refutado,
a ternura, como folha seca
bailando ao vento,
o amor de mim fugindo,
empoeirando minhas emoções.

Soprou vento traiçoeiro,
sacudiu a relação,
o momento ficou sombrio,
o desenlace foi estarrecedor...
Quando senti que ficou apenas
a sua imagem dentro dos olhos meus,
por instantes desejei morrer.

Meu coração,
se encolerizado ou desiludido,
amargando imenso vazio,
entrega-se à redenção,
foi lacerante... parecia ferida incurável!
O exercício do desapego,
vestiu meu ego d’uma pintura qualquer,
deu um ar de arco-íris à minha dor.